Notícias/Eventos

Cabo Verde TradeInvest entrega Certificado de Investimento para o projecto Clínica Multimedica

O projeto da clínica privada Multimedica, que se vai localizar na ilha de Santiago, recebeu o seu certificado de registo de investimento, pela gestora de clientes da Cabo Verde TradeInvest, Eunice Fernandes, aos médicos e investidores nacionais Felisberto Borges, Mário Frederico e Danielson Veiga.

O valor do investimento corresponde a mais de um milhão de euros e prevê a criação de 12 postos de trabalho diretos e permanentes.

O projeto do empreendimento tramitado será instalado no Plateau, em frente ao Hospital Agostinho Neto, no centro da cidade da Praia, com a finalidade de albergar um leque de consultas de diferentes especialidades: Otorrinolaringologia, Cirurgia, Urologia, Dermatologia, Pediatria, Orto traumatologia, Gastroenterologia, Nutrição, Cardiologia, Hematologia, Medicina interna, Psiquiatria e Psicologia.

A clínica será equipada com tecnologia moderna para laboratório com o objetivo de realizar análises clínicas com uma capacidade de atendimento diário de 100 a 150 pacientes.

Banco Mundial: Cabo Verde é o melhor lusófono africano para fazer negócios

Cabo Verde é o país africano de língua portuguesa onde é mais fácil estabelecer e operar um negócio, revela o relatório “Doing Business 2020” do Banco Mundial.

A construção do ranking leva em consideração a avaliação de 10 indicadores, nomeadamente, a facilidade para a abertura de empresas, licença para construção, tempo médio para obtenção de energia elétrica após abertura do investimento, registo de propriedade, obtenção de crédito, proteção a pequenos investidores, negociação através de fronteiras, pagamento de impostos, execução de contratos e resolução de insolvências.

Cabo Verde aparece na posição 137, seguido muito perto por Moçambique no lugar 138, São Tomé e Príncipe ocupa a posição 170, Angola 172 e a Guiné-Bissau está no 174º lugar.

Mais informações em: https://www.voaportugues.com/a/cabo-verde-e-o-melhor-dos-palops-para-negocios—banco-mundial/5650593.html

Cinco empresas cabo-verdianas participaram na PLPEX 2020 online

A Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa 2020 (PLPEX), que este ano teve uma edição online, contou com a participação de cinco empresas cabo-verdianas, tendo decorrido de 22 a 24 de outubro, em simultâneo com a 25ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF) e a Exposição de Franquia de Macau 2020” (2020MFE).

A Terra Verde – Sabonetes Naturais, Cerveja Artesanal Afreecana, Badia – Natural Cosmetics, Zebra Travel – Turismo e Viagem e a Sol na Baía, foram as cinco empresas nacionais que participaram na exposição online da PLPEX de 2020.

As empresas estarão na plataforma online durante um ano e poderão ver vistas por diversos investidores ou parceiros interessados.

Devido à pandemia do Covid-19, o evento que se realiza anualmente, teve de adaptar o seu formato, tendo a versão física decorrido no Centro de Convenções e Exposições do Venetian em Macau.

O tema deste ano do certame foi “Aproveite a Plataforma e Explore as Oportunidades de Negócios entre a China e os Países da Língua Portuguesa”.

Veja a exposição online: https://plpex-online.com/pt/company?category_id=&pavilion_id=18&companyType=1&companyKeyword=&fbclid=IwAR3LaUN1UVSMxXr2Z0eDNvS_he4bE05ElqJEFATQi5NSmePH1ojX0-hYKbQ

De acordo com a organização, a criação de uma plataforma expositiva online contou com a adesão de mais de 1.100 empresas expositoras e de mais de 4.300 produtos expostos nas salas de exposição online. Para além de sessões de bolsas de contactos no local, este ano ainda foram adicionados serviços de bolsa de contactos e de assinatura de protocolos em nuvem, possibilitando assim sessões baseadas no modelo “online-offline” e “online-online”, havendo também programação de várias actividades de contacto temáticas.

Não obstante a situação da pandemia mundial, durante os três dias de exposição, foram registados mais de cem protocolos assinados, abrangendo projectos em diversos domínios, nomeadamente introdução de produtos fabricados em Macau e de marcas locais em supermercados especializados, comercialização de produtos oriundos dos Países de Língua Portuguesa nas plataformas de comércio eletrónico locais, aquisição de máscaras fabricadas em Macau, intenção de aquisição de produtos agrícolas do Interior da China, parcerias de investigação científica e tecnológica, entre outros. Foram ainda organizadas mais de 670 sessões de bolsa de contacto online e offline, contribuindo assim, através do papel de Macau enquanto plataforma de convenção e exposição, para a exploração de possíveis oportunidades de cooperação, por parte das empresas expositoras e participantes comerciais.

SOCIAVE, uma empresa que ousou, persistiu, investiu e acreditou

A Sociave, de capital 100% cabo-verdiano, é uma empresa criada para abastecer o mercado com produtos avícolas. A empresa era antes denominada Mindave – Aviário do Mindelo, criada em 1972. Após a Independência, a empresa foi nacionalizada e, em 1976, passou a pertencer ao Estado de Cabo Verde. Posteriormente, a empresa foi privatizada e em 1994 nascia a SOCIAVE, SARL.
 
Com a visão de ser uma empresa reconhecida e de referência no mercado nacional e internacional, como produtora e fornecedora de produtos avícolas de alta qualidade, apostou na certificação e, após um longo processo, muito investimento, esforço e sacrifício, conseguiu o ISO 22000:2005, o mais alto certificado na área da alimentação e controle de qualidade a nível mundial. É, hoje, a única empresa nacional que produz frango a nível industrial.
 
A certificação garantiu parâmetros de qualidade, reforçou a confiança do consumidor nacional e, tendo como objectivo crescer com o turismo, a empresa passou a abastecer, também, as grandes unidades hoteleiras no Sal e na Boa Vista com ovos, e o mercado nacional com ovos, frangos e seus derivados. Hoje, os seus principais mercados são S. Vicente, Sal e Santiago, sendo também a Boa Vista um importante mercado, não obstante os problemas de ligação à ilha.
 
O sector do turismo teve e tem um papel importante para a empresa, representando cerca de 30% do seu negócio. Com a pandemia e a paralisação do fluxo de turistas, a SOCIAVE procurou outros mercados e apostou na exportação de ovos para a Guiné-Bissau, competindo com Portugal e Senegal. Uma forma de, por um lado, fornecer mercados internacionais e, por outro, encontrar alternativas para debelar a crise. Até Setembro de 2020, a empresa já tinha exportado para a Guiné-Bissau o equivalente a cerca de 30 mil contos/300 mil Euros.
 
Não obstante as dificuldades, a SOCIAVE ousou, persistiu, investiu e acreditou. Por isso, é um caso de sucesso e um exemplo claro de que empresas cabo-verdianas podem, sim, exportar e conquistar outros mercados!

Noruegueses escolhem Cabo Verde para produzir atum em aquacultura

A ilha de São Vicente vai ter uma instalação de produção de atum em aquacultura em larga escala, projecto que está a cabo da empresa norueguesa Nortuna, que prevê a criação de 400 postos de trabalho diretos e 1200 no total, entre directos e indiretos.

A Sociedade Nortuna CV SA, de capital norueguês, foi constituída no passado dia 9 de outubro, através dos serviços consulares de Cabo Verde na Suécia, com o apoio da representação da Cabo Verde TradeInvest na região, através do seu delegado José Martins.

O projecto está constituído em diferentes fases, sendo a primeira na zona de Flamengo, ilha de São Vicente. A expansão está prevista para Tarrafal de Monte Trigo, na ilha de Santo Antão e posteriormente para a ilha de São Nicolau, onde estão situadas as duas maiores baías de Cabo Verde.

O atum Bluefin (barbatana azul), que será produzido, é uma das espécies mais caras de atum, cujo preço no mercado internacional pode atingir entre 32-40 euros/kg. Este projecto tem, portanto, uma importante relação com o potencial de exportação nacional, que irão aumentar exponencialmente quando o mesmo estiver em velocidade de cruzeiro, podendo atingir cerca de um bilião de euros por ano.

A Nortuna é a única empresa do mundo que domina a tecnologia de reprodução industrial de atum em aquacultura. Após cerca de 8 anos de investigação no Mediterrâneo estão prontos para a produção comercial em larga escala.

A Noruega é uma potência mundial também nos setores da pesca industrial, sendo identificada como uma grande oportunidade para Cabo Verde para desenvolver várias parcerias, também nas áreas de investigação através do Instituto de Promoção, Desenvolvimento e Investigação das Pescas e do Ambiente Marinho (IMAR) e da Universidade Técnica do Atlântico com as congéneres norueguesas e nórdicas.

Saiba mais em: http://www.tcv.cv/index.php?paginas=47&id_cod=95795

MIF-PLPEX realiza-se em formato físico e online de 22 a 24 de outubro em Macau

A 25ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF) e a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa 2020 (PLPEX) vão realizar-se em simultâneo no Centro de Convenções e Exposições do Venetian em Macau, nos próximos dias 22 a 24 de Outubro de 2020, em formato físico e online.
Organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), congénere da Cabo Verde TradeInvest, a decisão de realizar este evento nos dois formatos foi devida à epidemia do coronavírus, com as incertezas que a mesma acarreta e as restrições impostas por Macau.
O formato online destina-se especialmente para os Países de Língua Portuguesa (PLP) e poderá ser acompanhado através da plataforma online no site do IPIM. A inscrição na PLPEX pelas empresas dos PLP é gratuita e deverá ser realizada até 16 de Outubro.
Os encontros Business2Business online acontecem nos dias 22 e 23 de outubro, entre as 16h00 as 18h00 de Macau, hora local de 7:00 as 9:00.
Nesse mesmo período será realizada a “Exposição de Franquia de Macau 2020”
(2020MFE)”, com o objectivo de criar um efeito de sinergia e interactividade,
impulsionar o desenvolvimento do sector de convenções e exposições pós-epidemia e
estimular a capacidade de superação de dificuldades por parte das empresas locais e dos
comerciantes domésticos e estrangeiros.

Dada a existência continuada da epidemia, a organização incentiva as empresas externas a participar na PLPEX on-line em 2020. A IPIM vai promover a ligação e interactividade on-line e off-line e paralelamente os produtos e serviços dos Países de Língua Portuguesa. Ao mesmo tempo, para apoiar ainda mais as empresas na expansão do mercado, a exposição contará com elementos on-line, incluindo transmissão ao vivo, configuração de uma plataforma de exposição on-line e realização de bolsas de contacto e negociações em rede para complementar a promoção off-line, estimulando as transacções no local e criando mais oportunidades de negócio.

O tema deste ano foca mesmo esta realidade: “Aproveite a Plataforma e Explore as Oportunidades de Negócios entre a China e os Países da Língua Portuguesa”. As actividades no local incluem exposições, fóruns e conferências, bolsas de contacto, sessões de apresentação temáticas e actuações culturais típicas, entre outras.

128ª Feira de Cantão realiza-se de 15 a 24 de outubro via online

A realização da sessão on-line permitirá que a Feira continue a desempenhar seu papel como plataforma de abertura integral e promova o desenvolvimento estável e saudável do comércio exterior em meio ao controle epidêmico, ao mesmo tempo em que se concentra nas cadeias industriais e de suprimentos do setor. Nos esforçaremos para fornecer serviços de alta qualidade e convenientes para expositores e compradores. Empresas de casa e do exterior são bem-vindas para participar e fonte na Feira.

A Feira de Cantão ou Feira de Importação e Exportação da China é uma feira comercial realizada na primavera e outono todos os anos desde a primavera de 1957 em Canton, Guangdong, China. É a feira mais antiga, maior e mais representativa da China.

Fronteiras de Cabo Verde serão abertas a 12 de outubro

Cabo Verde retoma, às zero horas desta segunda-feira, 12, os voos comerciais internacionais, com os visitantes e turistas obrigados a apresentação de resultado negativo do teste PCR à covid-19, antes do embarque para o arquipélago. Decisão tomada esta quinta-feira, em reunião do Conselho de Ministros, e anunciada hoje, em São Vicente, pelo ministro do Turismo e dos Transportes, Carlos Santos.

Mais informações em: https://expressodasilhas.cv/economia/2020/10/09/cabo-verde-retoma-voos-comerciais-internacionais-a-partir-de-segunda-feira/71664

Cabo Verde TradeInvest e AICEP assinam protocolo de parceria

A Cabo Verde TradeInvest e a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de
Portugal, assinaram um protocolo de cooperação no sentido de incrementar as relações
económicas e comerciais entre os dois países com a finalidade de facilitar a circulação de
informações sobre a oportunidade de negócios, esta sexta-feira, dia 2 de outubro, por via
virtual.

O acordo que foi assinado entre o Presidente do Conselho de Administração da agência nacional,
José Almada Dias, e Luís Filipe de Castro Henriques, da congénere portuguesa.

“O que nós contamos é que a realidade futura da retoma do mercado, seja bastante
marcada por esta noção de cooperação, para que mais depressa as economias possam
reagir ao contexto atual. Portanto a diplomacia económica será chave para que horizonte
cabo-verdiano mantenha a perspectiva de crescimento, que já estava a seguir antes do
início desta pandemia”, afirmou o presidente da Cabo Verde TradeInvest.

“A parceria entre a AICEP e a Cabo Verde TradeInvest tem sido frutuosa para ambas as economias –
para Portugal e para Cabo Verde. Devemos apostar em novas sinergias que nos unam em torno dos
nossos objetivos comuns. Com este protocolo, contamos com a colaboração da Cabo Verde
TradeInvest para agilizar a partilha de informação e calendarização relevante de desenvolvimentos,
processos e procedimentos bilaterais nas matérias de cooperação e interesse económico mútuo. Além disso, acreditamos que vamos contribuir com ainda mais dinâmica para este desígnio comum
absolutamente estratégico: reforçar o papel da CPLP no contexto mundial”, reforçou Luís Castro
Henriques, Presidente da AICEP.

O protocolo assinado prevê consolidação da cooperação empresarial e incrementar as relações
económicas e comerciais entre ambos os países, a fim de estabelecer uma rede de contactos
empresariais que facilitem a circulação de informações sobre oportunidades de negócios,
fomentar o fluxo recíproco de informação, prestar assistência às empresas e promover a
assistência técnica e capacitação institucional.

 

CVTI e Ocean Park assinam memorando de entendimento

A Cabo Verde TradeInvest, em representação do Ministério da Economia Marítima, assinou um memorando de entendimento com o Ocean Park – Hotels & Resorts, na sede da agência, no dia 25 de setembro de 2020.

O documento, que foi assinado pela Administradora da CVTI, Ana Maia, e pela representante da Sociedade Anónima, Leida Dos Santos, prevê a construção de um Complexo Hoteiero de 4 estrelas, operado pelo Radisson Hotel Group com a marca Radisson Green, na Baía da Gamboa, na cidade da Praia.

O projecto contempla vários hotéis que serão geridos por cadeias hoteleiras de renome internacional com foco no turismo do continente europeu.

Página 403 Forbidden

Forbidden

You don't have permission to access this resource.

Additionally, a 403 Forbidden error was encountered while trying to use an ErrorDocument to handle the request.