Notícias/Eventos

CV TradeInvest assina Memorando de Entendimento com empresa de pesca da Suécia no valor de 15 milhões de euros

O Presidente do Conselho de Administração da Cabo Verde TradeInvest, José Almada Dias, em representação do Ministério da Economia Marítima, assinou um Memorando de Entendimento com a sociedade DUQUESA SA, de capitais suecos, representada pelo seu Presidente do Conselho de Administração, Magnus Nilsson, para a implementação de um projeto internacional de pesca industrial e processamento de pescado em Cabo Verde.

O ato foi o primeiro passo para dar início à parceria entre as duas entidades, assinalando o compromisso do Governo na realização de atividades com o objetivo de desenvolver este tipo de pesca, tais como preparação, congelação, e transformação de produtos da pesca, bem como os respetivos acondicionamentos e embalagens, para comércio e exportação.

O governo de Cabo Verde, através do Ministério da Economia Marítima, também se compromete a trabalhar no sentido de garantir as condições para as instalações terrestes da fábrica de processamento de pescado que os promotores pretendem instalar em Cabo Verde, com vista à exportação para os mercados internacionais.

O valor inicial de investimento é de 15 milhões de euros, com perspetiva de aumento.

Luna Boutique Hotel recebe certificado de investimento

O empreendimento turístico Luna Boutique Hotel que se vai instalar em Mindelo, na Ilha de São Vicente, recebeu o certificado de registo de investimento pelo gestor de clientes Amílcar Brito, entregue à promotora Elisa Oliveira, residente da ilha.

O projecto trata-se de uma remodelação de um edifício de dois pisos, em que foram construídos mais dois andares para completar um total de 12 quartos, um café/restaurante, pátio e piscina.

O investimento representa 54.580.916$ (cinquenta e quatro milhões, quinhentos e oitenta mil e novecentos e sessenta e um escudos) e prevê a criação de 11 postos de trabalho.

O empreendimento será sustentado numa arquitetura de tecnologia ecológica que contempla a eficiência energética e o aproveitamento de energias renováveis como forma de beneficiar o edifício de todos os recursos naturais possíveis.

SUCLA comemora 85 anos com o melhor ano da sua História

 
Em 1935 começava a história de uma indústria que teve a sua primeira casa em Tarrafal de Monte Trigo, na ilha de Santo Antão.
António Assis Cadório mudou-se para o Tarrafal de São Nicolau e assim iniciou uma das mais antigas empresas de Cabo Verde.
Surpreendentemente, é na Segunda Guerra Mundial que a SUCLA regista um grande crescimento com o aumento do consumo das conservas pelos exércitos em conflito. Após esse período, a fábrica não perdeu mais o ritmo. Adquiriu barcos e melhores condições para a produção.
De um enorme barracão coberto de palha à indústria que hoje tem um produto tão bem reconhecido pelo mercado nacional e pela diáspora, seguiram-se diversas aventuras, sustentadas por muito investimento que permitiu à unidade transformadora crescer e tornar-se no que é atualmente.
Em 1962, a unidade fabril passa a dedicar-se apenas ao processamento e conserva do peixe e entrega as suas embarcações aos pescadores do Tarrafal, numa acção que permitiu a abertura do mercado e melhor estabilidade social no Tarrafal.
Do empreendedor Cadório que deu nome às latas de conserva que hoje circulam de mão em mão pelo mundo, a fábrica passa a ser liderada por Jack Pinheiro a partir dos anos 90.
Mas o âmbito da actuação da SUCLA vai além das suas preocupações de produção. A empresa tem um importante papel social na ilha e de consciencialização sobre os recursos marinhos. Exemplo disso, foi a criação do Museu da Pesca em 2015, uma parceria com o Governo de Cabo Verde através do Instituto do Património Cultural e do Arquivo Histórico Nacional, com apoio técnico do M_EIA (Mindelo_Escola Internacional de Arte), , e o Museu da Baleia da cidade americana de New Bedford . A antiga residência do fundador da fábrica, o Sr. Cadório, tornou-se numa estrutura histórica ao albergar este museu que faz uma interpretação entre o antigo e atual processo de conserva e da própria memória coletiva ligada a ele.
Ligado ao projecto, nasceu uma linha de enlatados gourmet que se encontram apenas nas lojas parceiras do Museu. Os enlatados de percebes e lapa são produzidos em reduzida quantidade como forma de proteger e consciencializar sobre a exploração descontrolada das espécies.
Francisco Spencer, o atual administrador da SUCLA, tem novos desafios em mãos. Tal como o restante mercado, a empresa teve de se adaptar à situação gerada pela atual pandemia do Covid-19, e apesar de neste ano o consumo nacional ter baixado, a fábrica conseguiu aumentar a exportação para os Estados Unidos da América, para onde exporta há cerca de 10 anos.
A exportação para os EUA atingiu este ano um valor recorde de cerca de 6 mil caixas, representando um volume de exportação de cerca de aproximadamente 60 mil contos, o que representa um aumento de 37,5% em relação ao ano de 2019.
O desafio agora é chegar às 10 mil caixas exportadas para esse destino.
A fábrica, que está dimensionada para produzir 5.000 toneladas/ano de tunídeos e empregar 210 trabalhadores, não tem conseguido produzir mil toneladas de peixe por ano, e, consequentemente, tem empregado uma média de 150 trabalhadores mas tem por objectivo aumentar estes números e para isso conta com o tão aguardado complexo de pesca que deverá ser construído na ilha.
“Nunca conseguimos ter stock para encher os armazéns”, afirma Francisco Spencer, ao explicar que a quantidade de matéria-prima é insuficiente para a procura que vem de Itália, Portugal, Holanda e Bélgica.
No entanto, Francisco Spencer diz com certeza relativamente aos diversos desafios colocados à empresa durante estes últimos 85 anos: “Somos o que somos graças aos nossos consumidores”.
A SUCLA é uma unidade fabril que faz parte da identidade cabo-verdiana. O Tarrafal de São Nicolau continua a desenvolver-se à volta da empresa e os seus produtos, que apesar de não serem referência nas tabelas das alfândegas, são uma ‘Incmenda d’terra’ de enorme valor para a Diáspora Cabo-verdiana que se encontra espalhada por todo o mundo.
 

Cabo Verde TradeInvest assina memorando de entendimento do projecto Monte Cara Atlantic Marina & Residential Hotel

O memorando de entendimento do projecto turístico Monte Cara Atlantic Marina & Residential Hotel, S.A., foi assinado pelo Presidente do Conselho de Administração da Cabo Verde TradeInvest, José Almada, e um dos promotores do projecto, Frank Damman, no âmbito do Cabo Verde OceanWeek, no dia 19 de novembro de 2020.

O empreendimento turístico vai situar-se em Dji d´Sal-Rotchinha em Mindelo (próximo da zona de Lazareto), em São Vicente. Vai envolver todo o perímetro atualmente ocupado pela ONAVE, e será composto por áreas distintas: uma área para apartamentos, uma área para um hotel, uma marina subdividida em duas partes sendo uma equipada para receber os iates e embarcações intervenientes da competição internacional “Ocean Race” e outra de recreio e aberta ao público em geral, uma área para o estaleiro de serviços de reparação naval e armazenamento e também uma área para restauração.

O projeto está orçado em 36.017.792€ (trinta e seis milhões, dezassete mil, setecentos e noventa e dois euros) e está pensado em duas fases, num prazo de 5 anos.

 

Cabo Verde TradeInvest participou no evento Portugal Exportador

A Cabo Verde TradeInvest, juntamente com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal, participou no evento Portugal Exportador que decorreu esta quarta-feira, dia 18 de novembro de 2020, simultaneamente online e presencial no Parque das Nações em Lisboa.

Esta foi a 15ª Edição do evento, que se caracterizou por um dia intensivo dedicado à exportação com uma programação sobre mercados e setores e uma abordagem das diferentes realidades através de conferências, cafés temáticos, reuniões B2B e Web-Buyers.

“Oportunidades junto de Instituições Financeiras Multilaterais”, “Financiamento associado ao Comércio Internacional” e “Turismo: Motor das Exportações” foram alguns dos temas que poderá ainda ter acesso através do site https://www.portugalexportador.pt/

O evento Portugal Exportador, foi um dos premiados nos European Enterprise Promotion Awards´19, na categoria de “Apoio à internacionalização das empresas”, uma iniciativa da Comissão Europeia (coordenada em Portugal pelo IAPMEI), que tem como objectivo potenciar a divulgação de projectos reconhecidos no âmbito da promoção da iniciativa empresarial na Europa.

O evento foi organizado pela AICEP Portugal Global, em parceria com a Fundação AIP e o Novo Banco.

Cabo Verde TradeInvest entrega certificado de Investimento a VP Empreendimentos na Boa Vista

A VP Empreendimentos, Sociedade Unipessoal Lda, recebeu o seu certificado de registo de investimento entregue pela gestora de clientes da Cabo Verde TradeInvest, Luísa Tavares, ao sócio Valentim Almeida Pinto, para a construção de uma unidade hoteleira que se vai localizar em Sal Rei, na ilha da Boa Vista, mais precisamente na zona de Estoril.

O projecto é constituído por um edifício de 12 apartamentos com 16 quartos na totalidade, incluindo refeitório, lavandaria e área de lazer com bar e piscina, num investimento de cinquenta milhões de escudos. O empreendimento, que está inserido na categoria de Aparthotel, terá oferta de apartamentos T0, T1, T2 e T3.

Dedicado ao turismo residencial, esta nova unidade hoteleira pretende reunir a oferta de lazer e negócios e contribuirá com a criação de 15 postos de trabalho nacionais.

Cabo Verde na 2.ª posição do Índice Ibrahim de Governação Africana 2020

Cabo Verde mantém o segundo lugar do Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG) de 2020 entre 54 países avaliados, atrás das Ilhas Maurícias, de acordo com o relatório publicado hoje.

Saiba mais em: https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1627915/cabo-verde-na-2-posicao-do-indice-ibrahim-de-governacao-africana-2020

 

3ª edição do Cabo Verde Ocean Week

Começa hoje a terceira edição do Cabo Verde Ocean Week, este ano com o lema “Nosso Oceano Fonte de Riqueza e Bem-Estar”.

Saiba mais em: https://caboverdeoceanweek.cv/

K.B. Hotel recebe Certificado de Investimento da Cabo Verde TradeInvest

O projecto do empreendimento turístico K.B. Hotel recebeu o certificado de registo de investimento entregue pela gestora de clientes da Cabo Verde TradeInvest Rosângela Rodrigues à empresária Paula Ferro.

O empreendimento, que se vai localizar na cidade da Praia, mais precisamente na zona do Palmarejo, tem um investimento empresarial que ascende os 140 milhões de escudos cabo-verdianos e vai consistir na construção de um hotel de 10 andares com uma área de lazer no terraço, onde se encontrará a piscina.

Serão 44 quartos (20 singles, 20 duplos e 4 suites), um restaurante, uma cozinha e uma sala de dança. O projecto criará 44 postos de trabalho, posicionando-se como uma unidade hoteleira de referência no turismo de negócios internacional e nacional com serviços e funcionalidades de elevada qualidade.

K.B. Hotel sustenta-se no conceito de proteção do meio ambiente com medidas de redução do impacto na natureza, como o uso de painéis solares, reutilização de água e implementação de um jardim vertical. Mas tem também outras preocupações com a acessibilidade de deficientes motores, criando um equilíbrio entre o negócio, a sociedade e o ambiente envolvente.

VI Missão Empresarial Alemã de Energia destaca Infraestrutura Energética para a Mobilidade Elétrica, Sistemas de Carregamento e Combustíveis Alternativos

A VI Missão Empresarial Alemã de Energia realiza-se de 17 a 20 de novembro, este ano via digital, com o mesmo programa de reuniões B2B com empresas alemãs. As inscrições estão abertas até dia 11 de novembro.

Em Cabo Verde, o fornecimento energético exerce uma pressão significativa sobre a estabilidade macroeconómica e os seus recursos ambientais. Cerca de 80% da cobertura energética tem origem em combustíveis fósseis. A maior parte é absorvida pelo setor do transporte (de pessoas e mercadoria), dividido em transporte rodoviário, aviação e marítimo. Neste sentido, o setor dos transportes desempenha um papel decisivo a curto e médio prazo no contexto dos objetivos energéticos do país. Impulsionada pelo crescimento económico e em prol de uma melhor qualidade de vida da população, há também uma maior necessidade no setor de transportes. O aumento da procura, juntamente com meios de transporte obsoletos, leva a uma demanda considerável de eficiência energética no setor de transportes.

Impulsionado pelo Plano Nacional para a Mobilidade Elétrica, contando também com o recém adjudicado NAMA Support Project, o desenvolvimento sustentável da mobilidade elétrica em Cabo Verde – incluindo a necessidade de implementação de estruturas energéticas com base nas energias renováveis e uma gestão inteligente da rede elétrica – existem condições propícias para o intercâmbio de conhecimento e parceiras internacionais.

Neste contexto, e considerando a vasta experiência da Alemanha neste domínio, a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã (CCILA) realiza a

VI Missão Empresarial Alemã de Energia entre 17 – 20 de novembro de 2020, incluindo o

VI Simpósio Germano-Cabo-Verdiano de Energia (17 e 18 de novembro) e Reuniões B2B,

organizada em colaboração com o Ministério da Indústria, Comércio e Energia (MICE), o Ministério da Economia Marítima (MEM), a Cabo Verde TradeInvest (CVTI) e a consultora alemã RENAC (Renewables Academy), contando ainda com o apoio das Câmaras de Comércio e Indústria de Sotavento (CCISS) e de Barlavento (CCB), da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC) e da Electra SA.

No Simpósio, subordinado ao tema “Infraestrutura Energética para a Mobilidade Elétrica em Cabo Verde, incl. Sistemas de Carregamento e Combustíveis Alternativos”, que este ano se realiza em formato digital através da plataforma ZOOM nos dias 17 e 18 de novembro (ver programa aqui), poderá obter em primeira mão informações sobre os desenvolvimentos, novidades e projetos de especialistas alemães e stakeholders cabo-verdianos sobre as tecnologias nas áreas da eficiência energética e energias renováveis bem como a sua aplicabilidade no setor da Mobilidade Elétrica. Neste âmbito, 5 empresas alemãs fornecedoras de equipamentos e prestadoras de serviços irão apresentar os seus serviços, propostas e soluções inovadoras bem como possíveis domínios de cooperação com empresas em Cabo Verde.

Nos dias a seguir ao simpósio (18 – 20 de novembro) realizar-se-ão Reuniões B2B pré-agendadas e mediadas pela CCILA entre os participantes alemães e potenciais parceiros cabo-verdianos preferencialmente através da plataforma digital Microsoft TEAMS. Após inscrição, a CCILA irá entrar em contacto com as empresas cabo-verdianas inscritas, a fim de agendar as reuniões bilaterais.

Conheça as 5 empresas alemãs que pretendem estabelecer parcerias com empresas cabo-verdianas e apresentar as suas soluções:

participação no Simpósio é gratuita, mas carece de inscrição (disponível aqui) até ao dia 11 de novembro e posterior confirmação pela CCILA.

Conheça o programa

Se estiver interessado numa reunião individual com uma ou mais das empresas alemãs, deverá indicar a sua escolha na inscrição.

Para mais informações entre em contacto com:

Paulo Azevedo (CCILA) │+351 934 442 200 │paulo-azevedo@ccila-portugal.com

 

 

A missão conta com o apoio do Ministério Federal Alemão de Economia e Energia e integra-se no âmbito da Iniciativa “Exportinitiative Energie”.

php shell shell indir esenyurt escort rolex saat