Arquivo do blog

CVTI e ITCV promovem socialização da nova Lei do Estatuto de Utilidade Turística no Sal

O ITCV – Instituto do Turismo de Cabo Verde, em parceria com a Cabo Verde TradeInvest, promoveu, na ilha do Sal, um encontro de Socialização da nova Lei do Estatuto de Utilidade Turística, aprovada em março de 2020.
O referido estatuto foi criado em 2005 a luz da Lei nº55/VI/2005 de 10 de Janeiro. Volvidos 15 anos e inserida no programa de modernização legislativa PEDS – Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável e GOPEDS Turismo 2018-2030 – Grandes Opções do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável do Turismo em Cabo Verde, a Lei nº 55/ VI/ 2005 foi revogada pelo Decreto-Lei nº 22/2020 de 13 de Março.
Com esta nova Lei, o Governo de Cabo Verde teve como objetivo ajudar a alterar a natureza do turismo que se vem praticando em Cabo Verde de forma a assegurar a qualidade, a sustentabilidade, a singularidade e a autossustentação do turismo Cabo-verdiano, visando também apoiar as micro, pequenas e médias empresas para beneficiarem do EUT, bem como integrar aos produtos turísticos elementos de Cabo- verdianidade.
A nova Lei previa a obrigatoriedade de adaptação às novas regras até 01 de Janeiro de 2021 pelos que beneficiaram do EUT antes do novo. Contudo, atendendo ao facto de a lei ter sido revogada num contexto atípico de pandemia, e de ainda não estar regulamentada, o Instituto do Turismo de Cabo Verde, entendeu ser necessária uma socialização e recolha de subsídios, por parte dos operadores que lidam diretamente com o sector, que possam dar respostas a atual conjuntura económica do sector.
A socialização da nova Lei esteve a cargo da Jurista Carla Monteiro e contou com a participação de cerca de 70 operadores da ilha do Sal.
A abertura do evento foi presidida pela Presidente do Instituto do Turismo, Zilca Macau Paiva, do Presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes e da Representante da Cabo Verde TradeInvest, Sandra Nazaré.

Ministro da Economia Marítima participou no 11º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas em Macau

O Ministro da Economia Marítima de Cabo Verde, Paulo Veiga, participou no 11.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, co-organizado pela Associação dos Construtores Civis Internacionais da China e pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), que se realizou entre 2 e 3 de Dezembro, no Venetian Macao.

A apresentação do Ministro foi realizada através de mensagem de vídeo, tendo participado na “Sessão para a Promoção de Investimento aos Países de Língua Portuguesa”

Na sua intervenção, Paulo Veiga, referiu que no atual contexto, Cabo Verde não só desenvolveu a avaliação dos impactos da pandemia e das necessidades para recuperação, mas também, enquadrado na Ambição Cabo Verde 2030, desenvolveu a sua Agenda Estratégica para o desenvolvimento sustentável, definindo claramente os setores e o caminho a percorrer para o desenvolvimento resiliente e a diversificação da economia.

Dirigindo-se aos investidores e empresários presentes no fórum, Paulo Veiga disse ainda, que Cabo Verde é um país de oportunidades! Um país estrategicamente bem localizado, com estabilidade política, social e económica e um capital humano qualificado. E porque o país está num processo de diversificação da economia, não só através do turismo e promovendo o seu desenvolvimento sustentável, mas também, no desenvolvimento da economia azul, da economia digital, da indústria e das energias renováveis, acredita-se, que há grandes oportunidades a serem exploradas para investimentos nestes setores no contexto do mercado nacional, mas, principalmente, aproveitando as oportunidades de acesso livre aos mercados, no âmbito da Comunidade dos Estados da Africa Ocidental (CEDEAO) e da Zona de Livre Comércio da África e de acesso preferencial aos mercados europeus e americano.

Esta edição esteve subordinada ao tema “Enfrentar os desafios em conjunto e promover o desenvolvimento das infra-estruturas a nível global” e focou-se, através de acções paralelas online e offline, na discussão em torno dos desafios e oportunidades que as diferentes formas de cooperação em desenvolvimento de infra-estruturas enfrentam, assim como de outros temas relevantes, como a alteração das tendências de desenvolvimento do mercado internacional de infra-estruturas no período pós-COVID-19 ou as políticas de promoção do desenvolvimento global sustentável de infra-estruturas.

Esta edição do Fórum contou com membros de Governo de Cabo Verde, Brasil, e Portugal e elementos da elite política, empresarial e académica provenientes de cerca de 400 instituições, totalizando a presença física e online de mais de 1000 participantes.

Cabo Verde TradeInvest participou no evento Portugal Exportador

A Cabo Verde TradeInvest, juntamente com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal, participou no evento Portugal Exportador que decorreu esta quarta-feira, dia 18 de novembro de 2020, simultaneamente online e presencial no Parque das Nações em Lisboa.

Esta foi a 15ª Edição do evento, que se caracterizou por um dia intensivo dedicado à exportação com uma programação sobre mercados e setores e uma abordagem das diferentes realidades através de conferências, cafés temáticos, reuniões B2B e Web-Buyers.

“Oportunidades junto de Instituições Financeiras Multilaterais”, “Financiamento associado ao Comércio Internacional” e “Turismo: Motor das Exportações” foram alguns dos temas que poderá ainda ter acesso através do site https://www.portugalexportador.pt/

O evento Portugal Exportador, foi um dos premiados nos European Enterprise Promotion Awards´19, na categoria de “Apoio à internacionalização das empresas”, uma iniciativa da Comissão Europeia (coordenada em Portugal pelo IAPMEI), que tem como objectivo potenciar a divulgação de projectos reconhecidos no âmbito da promoção da iniciativa empresarial na Europa.

O evento foi organizado pela AICEP Portugal Global, em parceria com a Fundação AIP e o Novo Banco.

3ª edição do Cabo Verde Ocean Week

Começa hoje a terceira edição do Cabo Verde Ocean Week, este ano com o lema “Nosso Oceano Fonte de Riqueza e Bem-Estar”.

Saiba mais em: https://caboverdeoceanweek.cv/

VI Missão Empresarial Alemã de Energia destaca Infraestrutura Energética para a Mobilidade Elétrica, Sistemas de Carregamento e Combustíveis Alternativos

A VI Missão Empresarial Alemã de Energia realiza-se de 17 a 20 de novembro, este ano via digital, com o mesmo programa de reuniões B2B com empresas alemãs. As inscrições estão abertas até dia 11 de novembro.

Em Cabo Verde, o fornecimento energético exerce uma pressão significativa sobre a estabilidade macroeconómica e os seus recursos ambientais. Cerca de 80% da cobertura energética tem origem em combustíveis fósseis. A maior parte é absorvida pelo setor do transporte (de pessoas e mercadoria), dividido em transporte rodoviário, aviação e marítimo. Neste sentido, o setor dos transportes desempenha um papel decisivo a curto e médio prazo no contexto dos objetivos energéticos do país. Impulsionada pelo crescimento económico e em prol de uma melhor qualidade de vida da população, há também uma maior necessidade no setor de transportes. O aumento da procura, juntamente com meios de transporte obsoletos, leva a uma demanda considerável de eficiência energética no setor de transportes.

Impulsionado pelo Plano Nacional para a Mobilidade Elétrica, contando também com o recém adjudicado NAMA Support Project, o desenvolvimento sustentável da mobilidade elétrica em Cabo Verde – incluindo a necessidade de implementação de estruturas energéticas com base nas energias renováveis e uma gestão inteligente da rede elétrica – existem condições propícias para o intercâmbio de conhecimento e parceiras internacionais.

Neste contexto, e considerando a vasta experiência da Alemanha neste domínio, a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã (CCILA) realiza a

VI Missão Empresarial Alemã de Energia entre 17 – 20 de novembro de 2020, incluindo o

VI Simpósio Germano-Cabo-Verdiano de Energia (17 e 18 de novembro) e Reuniões B2B,

organizada em colaboração com o Ministério da Indústria, Comércio e Energia (MICE), o Ministério da Economia Marítima (MEM), a Cabo Verde TradeInvest (CVTI) e a consultora alemã RENAC (Renewables Academy), contando ainda com o apoio das Câmaras de Comércio e Indústria de Sotavento (CCISS) e de Barlavento (CCB), da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC) e da Electra SA.

No Simpósio, subordinado ao tema “Infraestrutura Energética para a Mobilidade Elétrica em Cabo Verde, incl. Sistemas de Carregamento e Combustíveis Alternativos”, que este ano se realiza em formato digital através da plataforma ZOOM nos dias 17 e 18 de novembro (ver programa aqui), poderá obter em primeira mão informações sobre os desenvolvimentos, novidades e projetos de especialistas alemães e stakeholders cabo-verdianos sobre as tecnologias nas áreas da eficiência energética e energias renováveis bem como a sua aplicabilidade no setor da Mobilidade Elétrica. Neste âmbito, 5 empresas alemãs fornecedoras de equipamentos e prestadoras de serviços irão apresentar os seus serviços, propostas e soluções inovadoras bem como possíveis domínios de cooperação com empresas em Cabo Verde.

Nos dias a seguir ao simpósio (18 – 20 de novembro) realizar-se-ão Reuniões B2B pré-agendadas e mediadas pela CCILA entre os participantes alemães e potenciais parceiros cabo-verdianos preferencialmente através da plataforma digital Microsoft TEAMS. Após inscrição, a CCILA irá entrar em contacto com as empresas cabo-verdianas inscritas, a fim de agendar as reuniões bilaterais.

Conheça as 5 empresas alemãs que pretendem estabelecer parcerias com empresas cabo-verdianas e apresentar as suas soluções:

participação no Simpósio é gratuita, mas carece de inscrição (disponível aqui) até ao dia 11 de novembro e posterior confirmação pela CCILA.

Conheça o programa

Se estiver interessado numa reunião individual com uma ou mais das empresas alemãs, deverá indicar a sua escolha na inscrição.

Para mais informações entre em contacto com:

Paulo Azevedo (CCILA) │+351 934 442 200 │paulo-azevedo@ccila-portugal.com

 

 

A missão conta com o apoio do Ministério Federal Alemão de Economia e Energia e integra-se no âmbito da Iniciativa “Exportinitiative Energie”.

Cinco empresas cabo-verdianas participaram na PLPEX 2020 online

A Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa 2020 (PLPEX), que este ano teve uma edição online, contou com a participação de cinco empresas cabo-verdianas, tendo decorrido de 22 a 24 de outubro, em simultâneo com a 25ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF) e a Exposição de Franquia de Macau 2020” (2020MFE).

A Terra Verde – Sabonetes Naturais, Cerveja Artesanal Afreecana, Badia – Natural Cosmetics, Zebra Travel – Turismo e Viagem e a Sol na Baía, foram as cinco empresas nacionais que participaram na exposição online da PLPEX de 2020.

As empresas estarão na plataforma online durante um ano e poderão ver vistas por diversos investidores ou parceiros interessados.

Devido à pandemia do Covid-19, o evento que se realiza anualmente, teve de adaptar o seu formato, tendo a versão física decorrido no Centro de Convenções e Exposições do Venetian em Macau.

O tema deste ano do certame foi “Aproveite a Plataforma e Explore as Oportunidades de Negócios entre a China e os Países da Língua Portuguesa”.

Veja a exposição online: https://plpex-online.com/pt/company?category_id=&pavilion_id=18&companyType=1&companyKeyword=&fbclid=IwAR3LaUN1UVSMxXr2Z0eDNvS_he4bE05ElqJEFATQi5NSmePH1ojX0-hYKbQ

De acordo com a organização, a criação de uma plataforma expositiva online contou com a adesão de mais de 1.100 empresas expositoras e de mais de 4.300 produtos expostos nas salas de exposição online. Para além de sessões de bolsas de contactos no local, este ano ainda foram adicionados serviços de bolsa de contactos e de assinatura de protocolos em nuvem, possibilitando assim sessões baseadas no modelo “online-offline” e “online-online”, havendo também programação de várias actividades de contacto temáticas.

Não obstante a situação da pandemia mundial, durante os três dias de exposição, foram registados mais de cem protocolos assinados, abrangendo projectos em diversos domínios, nomeadamente introdução de produtos fabricados em Macau e de marcas locais em supermercados especializados, comercialização de produtos oriundos dos Países de Língua Portuguesa nas plataformas de comércio eletrónico locais, aquisição de máscaras fabricadas em Macau, intenção de aquisição de produtos agrícolas do Interior da China, parcerias de investigação científica e tecnológica, entre outros. Foram ainda organizadas mais de 670 sessões de bolsa de contacto online e offline, contribuindo assim, através do papel de Macau enquanto plataforma de convenção e exposição, para a exploração de possíveis oportunidades de cooperação, por parte das empresas expositoras e participantes comerciais.

MIF-PLPEX realiza-se em formato físico e online de 22 a 24 de outubro em Macau

A 25ª edição da Feira Internacional de Macau (MIF) e a Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa 2020 (PLPEX) vão realizar-se em simultâneo no Centro de Convenções e Exposições do Venetian em Macau, nos próximos dias 22 a 24 de Outubro de 2020, em formato físico e online.
Organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), congénere da Cabo Verde TradeInvest, a decisão de realizar este evento nos dois formatos foi devida à epidemia do coronavírus, com as incertezas que a mesma acarreta e as restrições impostas por Macau.
O formato online destina-se especialmente para os Países de Língua Portuguesa (PLP) e poderá ser acompanhado através da plataforma online no site do IPIM. A inscrição na PLPEX pelas empresas dos PLP é gratuita e deverá ser realizada até 16 de Outubro.
Os encontros Business2Business online acontecem nos dias 22 e 23 de outubro, entre as 16h00 as 18h00 de Macau, hora local de 7:00 as 9:00.
Nesse mesmo período será realizada a “Exposição de Franquia de Macau 2020”
(2020MFE)”, com o objectivo de criar um efeito de sinergia e interactividade,
impulsionar o desenvolvimento do sector de convenções e exposições pós-epidemia e
estimular a capacidade de superação de dificuldades por parte das empresas locais e dos
comerciantes domésticos e estrangeiros.

Dada a existência continuada da epidemia, a organização incentiva as empresas externas a participar na PLPEX on-line em 2020. A IPIM vai promover a ligação e interactividade on-line e off-line e paralelamente os produtos e serviços dos Países de Língua Portuguesa. Ao mesmo tempo, para apoiar ainda mais as empresas na expansão do mercado, a exposição contará com elementos on-line, incluindo transmissão ao vivo, configuração de uma plataforma de exposição on-line e realização de bolsas de contacto e negociações em rede para complementar a promoção off-line, estimulando as transacções no local e criando mais oportunidades de negócio.

O tema deste ano foca mesmo esta realidade: “Aproveite a Plataforma e Explore as Oportunidades de Negócios entre a China e os Países da Língua Portuguesa”. As actividades no local incluem exposições, fóruns e conferências, bolsas de contacto, sessões de apresentação temáticas e actuações culturais típicas, entre outras.

128ª Feira de Cantão realiza-se de 15 a 24 de outubro via online

A realização da sessão on-line permitirá que a Feira continue a desempenhar seu papel como plataforma de abertura integral e promova o desenvolvimento estável e saudável do comércio exterior em meio ao controle epidêmico, ao mesmo tempo em que se concentra nas cadeias industriais e de suprimentos do setor. Nos esforçaremos para fornecer serviços de alta qualidade e convenientes para expositores e compradores. Empresas de casa e do exterior são bem-vindas para participar e fonte na Feira.

A Feira de Cantão ou Feira de Importação e Exportação da China é uma feira comercial realizada na primavera e outono todos os anos desde a primavera de 1957 em Canton, Guangdong, China. É a feira mais antiga, maior e mais representativa da China.

CV TradeInvest e USAID/West Africa Trade Hub organizam formação para Exportação através do AGOA

A Cabo Verde TradeInvest em parceria com a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS) e Câmara de Comércio de Barlavento (CCB), com o apoio da Embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, USAID (United States Agency for International Development) e a West Africa Trade and Investment Hub vão realizar uma formação com o tema “Promovendo exportações através do AGOA e diversificação económica de Cabo Verde”, esta quinta-feira, dia 13 de agosto, às 10h, via a plataforma online Zoom.

A formação pretende impulsionar a exportação para o mercado dos Estados Unidos da América, através do African Growth and Opportunity Act (AGOA), uma Lei que promove o Crescimento e a Oportunidade de África através da exportação com isenção de direitos para os EUA, em vigor desde 2000. Mais informações em: https://cvtradeinvest.com/agoa-2

A sessão será dividida por dois formadores, Kara Diallo, especialista do AGOA em representação do USAID na África Ocidental, e Karl Littlejohn, Diretor Adjunto do West Africa Trade and Investment Hub.

O primeiro tema vai focar-se nos critérios de elegibilidade do AGOA, documentos necessários e outros requisitos para exportar para os EUA para setores gerais. O segundo sobre formas como o Trade Hub pode co-investir em atividades que contribuam para criar novos empregos, gerar altos níveis de investimento privado, aumentar o valor das exportações e / ou vendas, capacitar mulheres e jovens e introduzir inovações.

O evento destina-se a Empresas Industriais (exportadores registados), Câmaras de Comércio que por sua vez irão remeter aos seus associados, Despachantes e outras entidades do setor.

A Administração da Cabo Verde TradeInvest e Embaixador EUA em Cabo Verde farão a abertura da formação, seguindo-se as apresentações dos especialistas do Trade and Investment Hub e sessões de perguntas e esclarecimentos.

O West Africa Trade Hub (Hub Comercial da África Ocidental) é um projeto financiado pela Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID). Ao trabalhar em parceria com empresas locais do setor privado na África Ocidental, o Trade Hub procura catalisar o crescimento económico através de uma abordagem orientada para o mercado. O Hub fornece assistência técnica e co-investimentos para promover o crescimento sustentável, aumentar a competitividade e melhorar a segurança alimentar, com ênfase no empoderamento de mulheres e jovens.